Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

20.12.09


O jardim na planura
evocava outras ruas
polvilhadas de verde e de museu.
O ventre do navio enchia-se de sol,
parecia-lhe real
na linha circular do horizonte.

"Volta", pedira ela,
sem saber qual o monte
de mais eco.


[Ana Luísa Amaral]

^^

4 comentários:

Vanessa Souza Moraes disse...

Volta.

Se é que foi embora um dia...

Nara disse...

Volta volta volta volta!

Eu quero!

Daniel Savio disse...

Só dá para querer voltar para alguém quando nos escutamos estes mesmo eco no coração do amado...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Luna Sanchez disse...

Lembrei dessa :

"Volta,
vem viver outra vez ao meu lado
não consigo dormir sem teu braço
pois meu corpo está acostumado
mal acostumado..."

=)

Beijo, beijo.

ℓυηα