Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

20.11.09

Sonho. Não sei quem Sou.


Sonho. Não sei quem sou neste momento.
Durmo sentindo-me. Na hora calma
Meu pensamento esquece o pensamento,
Minha alma não tem alma.
Se existo é um erro eu o saber. Se acordo
Parece que erro. Sinto que não sei.
Nada quero nem tenho nem recordo.
Não tenho ser nem lei.

Lapso da consciência entre ilusões,
Fantasmas me limitam e me contêm.
Dorme insciente de alheios corações,
Coração de ninguém.

[Fernando Pessoa - Cancioneiro]
^^

5 comentários:

Marcelo Mayer disse...

tentar sonhar já é um erro!

bela escolha para o post de hj!

Luna Sanchez disse...

É quando o corpo é grande demais para a alma...sobra espaço.

Beijos, Dannizinha.

ℓυηα

Menina Misteriosa disse...

Gosto muito da segunda parte!
Sempre mexe comigo...
Beijos

Daniel Savio disse...

No sonho, a um limite, algo entre o real e o imaginário, sem ser algo realmente, só algo que se entenda sonhando...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Layara disse...

...alma na solidão nas noites da estação, as vezes somos almas sem Nós.

Beijos de Luz!