Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

4.11.09

*Solto-me ao passar pelo mundo*


Quando amanhece penso:
Encontro-te no vento
virás abraçar-me como os ramos da árvore
e chegaremos ao coração da cidade

Ao meio-dia sei:
A distância do meu corpo ao teu grito
corresponde à do teu sopro ao meu ouvido -
eis a anatomia do silêncio

De tarde fico exausta:
Circulo pelas ruas e roço-me nas praças

À noite adormecemos:
Será que te lembras? Será que me lembro?

Amanhã alegro-me de novo:
Imagino a floresta, parto o espelho
e recomeço a ir ao teu encontro.

[Teresa Balté]

^^

4 comentários:

Marcelo Mayer disse...

circulo vicioso suas citações! adoro aqui!

Daniel Savio disse...

O importante não é quebra o espelho, mas se vê no espelho do amado (vulgo olhos de felicidade)...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Franzé Oliveira disse...

Gosto de fotos.
Gosto das fotos que vejo aqui em seu blog.

Boa noite.

Luna Sanchez disse...

Até o gostar tem um ciclo. E sempre terá.

Beijo, flor.

ℓυηα