Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

15.11.09


O tempo corre nas paredes livremente
mas não toma a direcção da morte: ela esteve aqui
desde o princípio, uma vocação adormecida
debaixo do estuque.

A manhã nasce viciada nos brandos venenos
que os móveis destilam, haverá pombas
sobre o parapeito, o senhorio arrastará o chinelo
sob um eco que caminha pelo tecto.
Nada poderá perturbar a fluência da penumbra
nos cantos para onde se varre a casa
aos domingos. A pele respira tenuamente mas não posso falar
em tristeza. Este é o meu endereço, um lugar composto
para a submergência.

[Rui Pires Cabral]

8 comentários:

Caio Lima disse...

poema forte esse hein

hehehe
bjão e bom domingo pra vc

meus instantes e momentos disse...

gosto daqui.
Tenha um otimo domingo.
Maurizio

Jorge Mesquita disse...

A silhueta deslumbra este olhar que observa o olhar levemente nocturno que se esconde na sombra de um quarto onde as memórias são vivas e os sonhos são passageiros que não adivinho para onde vão ou donde vêm. Esta visita é um encontro com o mistério que, talvez, nunca venha a desvendar. Sei que gosto de mistérios e este é a beleza de uma surpresa que se dscobre, em cada momento, que se usa a minúcia, como a pronúncia de uma claridade sombreada.
Oeiras,15/11/2009 - Jorge Brasil Mesquita
www.comboiodotempo.blogspot.com

Marcelo Mayer disse...

poderia ser meu quarto, fácil

Daniel Savio disse...

As vezes, a diferença entre o veneno e remédio é dose...

Mas boa poesia.

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Mr.Orange disse...

Adorei o blog!!
Ótimos textos!
Vamos fazer parceria??
Quando poder entre:
http://queletra.blogspot.com/
Valeu e parabéns pelo trabalho!
Abs!

Maria disse...

Mais um bom texto como sempre.

Tenha uma boa semana

:)) beijjjjjjjjjjjjjjj

Luna Sanchez disse...

"A fluência da penumbra".

Me gusta.

Beijos, Dannizinha.

ℓυηα