Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

16.11.09

Autopsicografia


O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que leem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

[Fernando Pessoa - Cancioneiro]

^^

9 comentários:

Sil disse...

Adoro este texto...
E vc conseguiu pegar imagens perfeitas heim!!!

Bjos

Athila Goyaz disse...

Bela ilustração!

Esse texto já conhecia!

show!

Bjus

Franzé disse...

Esse poema é uma verdade.
Fazemos poesia para entreter a razão.


Bjos.

Marcelo Mayer disse...

sempre concordei com este poema!
eu sou um mentiroso. finjo que "poemo!

Luna Sanchez disse...

Não sou boa em poesias, mas finjo outras coisas pelas palavras...rs.

=** (beijo da Miss, mas eu peguei a mania)

ℓυηα

Déia disse...

Oiiiii

nossa q lindo...

tudo lindo, poesia, imagens...

Nem sei o que dizer... melhor só contemplar, né?

rs

beijocas

! Marcelo Cândido ! disse...

Tenho esse poema escrito aqui com minha letra
É coisa para se guardar
E dizer que é pura verdade
Sou um desses fingidores
! ! !
ai ai ai

abraço

Daniel Savio disse...

Eu não diaria que todos os poetas fingem, mas com certeza as vezes temos de fingir algumas sentimentos...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Menina Misteriosa disse...

Ótima escolha do texto e da imagem!
Beijos