Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

14.10.09

Quero calma


Acordou em mim a vontade de ficar submersa n' água ouvindo o estrondoso silêncio que nela habita. Só eu e o vazio dos meus pensamentos. A mergulhar nas profundezas dessa calma...

^^

4 comentários:

Américo do Sul disse...

Eu sou qdo em você me leio, e vejo diante deste gigantesco espelho a calmaria das palavras q lhe irradiam e me atrai além dos pensamentos, q neste exato momento preenchem, ao atravessar o silêncio dos vazios.

Muito prazer em ler vc. Prazer em saber q há vida em tudo o q habitas.

Luna Sanchez disse...

Se na água o som se propaga de outra forma, por que não os pensamentos, também?

;)

Beeeeijo,

ℓυηα

Abstrata disse...

Bom não é mesmo...
quero esta água calma também


beijos calmos

Silvia Gonçalves disse...

As vezes não existe nada melhor que o bom e velho silêncio...

bjs