Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

25.10.09

De qualquer modo dança,
De qualquer modo sente.
De qualquer modo o corpo contém o dia.
De qualquer modo as cores e o músculo.
De qualquer modo o coração.
De qualquer modo sempre no fundo a memória.
De qualquer modo sem teorias.
De qualquer modo com a teoria da poética que é não existir teoria e
só existir poética
De qualquer modo a ciência atrapalha um pouco mas não totalmente.
De qualquer modo curiosidade.
De qualquer modo coleccionar montanhas.
De qualquer modo acabar quando o ritmo exige que se continue
O ritmo exige coisas que não devemos aceitar obedecer ser escravos.

[Gonçalo M. Tavares]
^^

2 comentários:

Luna Sanchez disse...

De qualquer modo, aconteça o que acontecer, ainda somos nós, ainda temos todo o potencial e toda a capacidade de sempre...mesmo que fique difícil crer nisso, dependendo das circunstâncias.

Beijo, Dannizinha. Lindo post.

ℓυηα

Daniel Savio disse...

VocÊ participa de um grupo musical, ou artistico?

Um pouco de curiosidade.

Fique com Deus, menina Danni.
Um abraço.