Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

26.9.09

Vou pôr anúncio obsceno no diário
pedindo carne fresca pouco atlética
e nobres sentimentos de paixão.
Desejo um ser, como dizer, humano
que por acaso me descubra a boca
e tenha como eu fendidos cascos
bífida língua azul e insolentes
maneiras de cantar dentro da água.
Vou querer que me ame e abandone
com igual e serena concisão
e faça do encontro relatório
ou poema que conste do sumário
nas escolas ali além das pontes
E espero ao telefone que me digam
se sou feliz, real, ou simplesmente
uma espuma de cinza em muitas mãos.

[António Franco Alexandre]

^^

3 comentários:

meus instantes e momentos disse...

ótimo post.
Tenha um ótimo final de semana.
Maurizio

Meri disse...

Ah !! esse seu post está a dizer coisas que me chamaram atenção...

Gostei muito de ler


beijos

°•~ ∂ąnnι °•~ disse...

Obrigada maurizio, sumido!
Bom domingo pra vc querido, apareça pra batermos um papinho...


Meri, que bom que este post está a dizer coisas que chamam a tua atenção... esbalde-se!
E volte sempre!

=)