Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

13.9.09


Não há castigo infinito. Não há dor infinita.
Um dia a gente termina para começar,
começa para terminar,
refaz o percurso como se nada tivesse acontecido antes.
Deixe-me apenas uma cadeira de palha,
para olhar com piedade o que fui
e me deslumbrar com as ruínas.

[Fabricio Carpinejar]

^^

2 comentários:

Maria disse...

Olá passando para deixar um beij. com carinho, e os desejos de uma boa semana que está começando.


:)) M.M.G.

Elementos disse...

procurei um peixe cinzento e encontrei o vosso azul... roubei-vos uma imagem e deixo aqui a minha confissão. :)
Este 'oceano' sem redes tem destas coisas, dá para atravessar o mar...