Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

7.9.09

Eu não existo sem você


Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham pra você

Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
Eu não existo sem você

[Vinícius de Moraes]

^^

4 comentários:

Ipnauj disse...

La poesía de Vinicius es una delicia.

Un gran saludo.

Abstrata disse...

Assim, assim e assim
não há vc sem mim...

é isso mesmo...não há

deixo beijos assim abstratos

Luna Sanchez disse...

Essa idéia me assusta, sabe, Danni...

Ainda não consegui elaborar isso, de juntar minha vida à de alguém dessa forma.

...

Beijo, beijo, beijo.

ℓυηα

°•~ ∂ąnnι °•~ disse...

Ipnauj e Abstrata,
Vinícius é mesmo tudo de bom, né?
Adoro!!!

Luninha, pra ser sincera, eu também ainda não consegui elaborar essa ideia. Mas confesso: com o passar dos dias fico menos resistente que o dia anterior. Isso em si, já é um bom sinal, né? Ou não... rsrsr...


Bjs!


=)