Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

7.8.09

Déjà Vu

Photobucket
Nenhuma verdade me machuca
Nenhum motivo me corrói
Até se eu ficar só na vontade, já não dói

Nenhuma doutrina me convence
Nenhuma resposta me satisfaz
Nem mesmo o tédio me surpreende mais

Mas eu sinto que eu tô viva a cada banho de chuva que chega molhando meu corpo
(...)
E não há razão que me governe
Nenhuma lei prá me guiar
Eu tô exatamente aonde eu queria estar

Mas eu sinto que eu tô viva a cada banho de chuva que chega molhando meu corpo

A minha alma nem me lembro mais
em que esquina se perdeu ou
em que mundo se enfiou

Mas já faz algum tempo...
Já faz algum tempo...
Já faz algum tempo...
Já faz algum tempo...
Faz algum tempo...

[Pitty]
^^

2 comentários:

Blue disse...

Ótima postagem.......fica-se a ver a chuva cair e a pensar no que queres nos passar!
Já vi isso outra vez...

Beijos

Luna Sanchez disse...

Ai, Danni...

Gostei tanto da letra que vou procurar a música, porque não lembro de já tê-la escutado.

Beijo,

ℓυηα