Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

9.7.09



"Não sei quem disse que vivemos de modo semelhante ao modo como ouvimos rádio: à espera da próxima canção, a canção que nos mude um pouco, se não a vida, a manhã.

Mas a verdade é que esta manhã eu não esperava nada."

[Enrique Vila-Matas]


^^

5 comentários:

NINO BELLIENY disse...

Its you?

NINO BELLIENY disse...

Obrigado pela suas belas palavras!

Franzé Oliveira disse...

A vida uma canção e sempre esperando a outra. Será aquela? Definiçao poetica da vida. As vezes temos o silêncio entre uma canção e outra. Sei somente que a vida segue, devagar para alguns e para outras muito rápido. Aonde vamos? Sei, esperemos a próxima canção.

Bjos com carinho.

Tetê disse...

danninha,

se a música não estiver no volume máximo,
e seja no fone ou fora dele,
não é a mesma coisa.

Pra ouvir música sou escandalosa!!


[rsss]


talvez pra outras coisas?? sei lá!!




Bjsss

Luna Sanchez disse...

À espera de algo que nos faça sentir a vida com mais força, com mais vontade.

Pode acontecer tanto nessa espera, quanto na busca, enfim.

Beijos, Danni.

ℓυηα