Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

11.7.09


"Depois de te dizer que a melancolia já não se usa
fumo um cigarro e invento um abandono

Foram várias as vezes que escolhi a tua presença
para que o que escrevo tivesse corpo
(escrevo) gestos num livro de quedas
por entre a paisagem doméstica

Cheia de vazios regresso ao sono
onde deixei os pássaros."

[Maria Sousa]

..."Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham não se curam
E esta abstinência uma hora vai passar"...

^^

Um comentário:

Blue disse...

No limite da palavras,
encontro um lindo blog,
com belos poemas e fotos que falam por si só!

Beijos