Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

11.5.11

Vida Real

Cai a noite sobre a minha indecisão
Sobrevoa o inferno minha timidez
Um telefonema bastaria
Passaria a limpo a vida inteira
Cai a noite sem explicação
Sem fazer a ligação

Esperei chegar a hora certa
Por acreditar que ela viria
Deixei no ar a porta aberta
No final de cada dia
Cai a noite doce escuridão
De madura(?) vai ao chão

Ah...vida real!
Como é que eu troco de canal?





[Composição: Humberto Gessinger]


^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Lutando por cada um dos teus seus sonhos...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.