Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

15.2.10

(...)

Queria ter-te perguntado: O que significa quando se tem sempre na cabeça os olhos de alguém? Terias respondido que é impossível roubar os olhos de uma pessoa e metê-los na cabeça. Que isso nunca acontece. Que o amor se desfaz nas frases adversas e nos momentos maus, nas ausências impossíveis de curar. Por isso fiquei calada, perdida na calma aparente de quem sabe para onde vai: esse paraíso flutuante do esquecimento.

^^

7 comentários:

☆ Feitio' zinhO ☆ disse...

gostei muito do teu blog*

sou seguidora*

May Santos disse...

Passando para dar uma espiadinha... (lindoo o texto)

E também para desejar uma ótima semana!

Daniel Savio disse...

Mas nunca podemos deixarmos que nós caminhemos para este paraiso...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Dai disse...

Pessoas pragmáticas demais, essas que dizem que não dá para meter olhos na cabeça. Sempre dá.

Mas pelo menos eu acho bom quem entende que o amor se desfaz.

beijo

Dai disse...

Pessoas pragmáticas demais, essas que dizem que não dá para meter olhos na cabeça. Sempre dá.

Mas pelo menos eu acho bom quem entende que o amor se desfaz.

beijo

Dai disse...

Pessoas pragmáticas demais, essas que dizem que não dá para meter olhos na cabeça. Sempre dá.

Mas pelo menos eu acho bom quem entende que o amor se desfaz.

beijo

Dai disse...

Pessoas pragmáticas demais, essas que dizem que não dá para meter olhos na cabeça. Sempre dá.

Mas pelo menos eu acho bom quem entende que o amor se desfaz.

beijo