Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

1.4.09

Estações passam

"Quiseste tanto o Outono, mas agora não sabes o que fazer da tristeza da tua imagem refletida nos vidros sem cor das montras da cidade. Talvez o poeta estivesse a falar de ti quando dizia, quero sempre estar da maneira que não estou, ou talvez as pessoas nasçam com uma espécie de rótulo, no teu caso que te impede de ser permanentemente feliz, apesar de todas as coisas boas que te aconteceram nos últimos tempos. De todo o modo, sabes que apenas o toque, quem sabe a voz da maior delas te poderá devolver o brilho dos dias solarengos..."


^^

Nenhum comentário: