Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

23.3.09

Rascunhos de Março


Tenho tanto em suspenso. Por fazer, pensar, sentir, dizer. Tenho tanto. Que estupidez enorme esta de insistir numa presença fátua, tu que te foste, tu que não dobras mais à minha esquina embora lá passes todos os dias - suponho - tu que me silencias para tudo. Tu que me reténs ao continuares.

^^

Nenhum comentário: