Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

2.3.09

Lances de Dados


Daqui não tem mais volta, pra frente é sem saber
Pequenos paraísos e riscos a correr
Os deuses jogam pôquer
E bebem no saloon doses generosas de BR 101
Tá escrito há 6.000 anos em parachoques de caminhão
Atalhos perigosos feito frases feitas
Os deuses dão as cartas... o resto é com você

No fundo tudo é ritmo
A dança foge do salão
Invade a autoestrada do átomo ao caminhão
O fim é puro ritmo
O último suspiro é purificação

Os deuses dão as costas...
agora é só você
querer!

[Composição: Humberto Gessinger]


^^

Nenhum comentário: