Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

3.2.09

"O Amor te escapa entre os dedos

...E o tempo escorre pelas mão,
O Sol já vai se pôr no mar"(...)

[Herbet Vianna]



Sabes quando o tempo passa e dás conta que afinal... O tempo passou, que a tua vida mudou?

O mesmo se passou quando descobri, que já não sei viver com o tempo presente. Estou agarrada ao pretérito imperfeito. Recém passado mas que às vezes transporta aquele perfume de ti, aquele sorriso que é teu, o olhar que prende, as palavras coletivas e diretas...Dias do calendário riscados, tempo perdido mas sentido com a intensidade da ausência, que é tua, e que não preenches...

Onde estás??
Não sei..
Quem és??
Não tenho palavras que te descrevam, foram poucos os momentos.
Possuo sim, a certeza da riqueza de sentir os olhares penetrantes que f-i-c-a-r-a-m- p-e-l-o -a-r...

^^

3 comentários:

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

hehe quanta coisa linda podemos fazer com as palavras... Gostei deste blog. Sim. A partir de agora, aqui entro e comento:
toc...toc...toc... posso entrar?

°•~ ∂ąnnι °•~ disse...

Claro Rosângela!
Seja sempre Bem Vinda!!!!


Bjs!!!

Tecnenfermaginando disse...

danni, se superando a cada dia

bju

>)