Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

19.2.09

Mais de mim - II

Já tentei me descrever algumas vezes, mas sempre esbarro nas primeiras linhas. Detesto a idéia de que as pessoas possam criar expectativas a meu respeito. Eu erro e erro muito... Pudera, não tenho qualquer pretensão de ser perfeita. Entretanto, quero seguir meu caminho com a consciência de que fiz o melhor que pude, de que cumpri meu papel sem pra isso passar por cima dos outros. Que entediante seria a vida se tudo estivesse alinhado, tudo certo nos mínimos detalhes. O que aprenderíamos durante a jornada se chegássemos prontos até ela? Nada - garanto.
Portanto, não insista também em inventar pré-conceitos para mim, em me julgar sem me conhecer. Tente me conhecer primeiro, ou melhor - desista. Esqueci de contar que, além de tudo, você nunca vai saber que ação ou reação esperar de mim. Sou 'levemente imprevisível'.
Perco-me em meus devaneios, busco-me em meus questionamentos. As conseqüências dos meus atos quem sofre sou eu - Eu me martirizo, me entristeço, me revolto, para depois me absolver de todas as culpas e chegar à minha redenção; para enfim perceber que eu sou humana. Apenas mais uma pessoa que terá que conviver com o bônus e o ônus de ser um pouco criança para sempre...
Sinto que posso tudo o que quiser...
Quero sair correndo por aí, sem rumo, sem direção. Quero me trancar no quarto, apagar as luzes, colocar o som no volume máximo e dançar sem parar. Quero experimentar coisas novas, sentir o intocável, avistar o que ninguém vê. Quero estar com as pessoas que amo e não ter tempo pra pensar em nada. Quero viver cada momento com todas as letras maiúsculas. Quero negrito, sublinhado, neón e reticências. Quero me embriagar de sentimentos e sensações, sem deixar nem um gole para depois. Ao mesmo tempo em que tenho ganas de estar no ápice, preciso do meu sossego. Quero um equilíbrio com doses de altos e baixos, uma montanha russa que me perturbe por dentro, mas que também aquiete a minha alma...
Sei que há infinitos motivos para encontrar a felicidade em todos os cantos, em cada lugar que estivermos. Basta que os nossos olhos saibam reconhecê-los. E mais: cada um sabe o que o faz feliz. Certamente as minhas razões para sorrir não são as mesmas suas, do fulano ou cicrano.
- Eu sou feliz quando recebo e retribuo um sorriso, quando ganho abraços sinceros, quando sou surpreendida com elogios ou incentivos que tocam fundo na alma.
- Sou feliz quando me olham nos olhos e me tratam com respeito, quando me mandam um bilhetinho rabiscado com palavras de carinho.
- Sou feliz até quando percebo que os breves momentos de tristeza levaram de mim o que já não podia me acrescentar.
Portanto, não perca o seu tempo sentindo pena por eu ter perdido a última festa, o último lançamento ou grito da moda. Não se preocupe em me entender, você não conseguirá. Mas relaxe, eu sei o que me faz feliz... E de mim, eu sei cuidar.
Eu sou assim...
APAIXONADA por literatura que retrate o universo feminino; doida por poesias que falam das coisas do coração. Mas com uma vaidade e uma feminilidade que não estão em busca de uma perfeição surreal. Não exijo de mim mais do que posso ser. Não mais. Meu lado mulher não busca agradar ninguém que não seja eu mesma. Eu me cuido para mim, me perfumo para mim, me arrumo para mim. Pode me chamar de egoísta se quiser.
E no meu lado festeiro, talvez exista alguma esperteza. Involuntária – garanto – infelizmente. Só vou para onde quero, quando quero, com quem quero e não faço nada que eu não queira muito. Não adianta insistir.
ROMÂNTICA: acredito no amor e em todo encantamento que esse sentimento pode trazer à vida das pessoas. Amo e amo muito. Amor amigo, fraterno ou apaixonado. Não importa o tipo, mas sim sua grandeza, sua sinceridade...
CURIOSA: queria ter respostas pra muitas de minhas dúvidas. Por que isso? Por que aquilo? Por que ele? Por que eu? Todavia, entendi que o destino se encarrega de decifrar certos enigmas e quem procura os desvendar muitas vezes contenta-se com verdades inventadas.
~>Aprendi viver um dia de cada vez.

^^


4 comentários:

Srta. V disse...

Eu gostei muito desse texto,... mesmo, me identifiquei em algumas passagens dele...

Srta. V disse...

Lindo mesmo.
Parabéns

Tecnenfermaginando disse...

assim, danni, um dia de cada vez é que devemos mesmo a viver.

lindo!!!!

:)

Carla Camilla disse...

Posso sentir o cheiro da poesia de onde estou...lindas palavras,certas escolhas...encantada.