Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

4.2.09

Inspirada nas Aventuras de Dom Quixote


Hoje sou um "cavaleiro andante" na versão feminina, do clássico: Dom Quixote da la Mancha de Miguel de Cervantes. Com uma grande diferença do herói de Cervantes: Não tenho ajuda de nenhum Sancho Pança para minhas batalhas em guerra; ando em mim mesma em busca de qualquer coisa que não sabendo quem é, sei que me fará sorrir para mim.
Corro atrás de uma ilusão qualquer onde a luz esconde a penumbra, onde tudo será mais eu do que eu própria.
Sinto um vazio que me preenche e, mesmo vazia estou preenchida por mim, porque busco preencher mais qualquer coisa do que fui; pensar que fui por algum motivo mas não podendo ser, vou ser mais, mais de mim, mais do que quero, um pouco mais do que não sou, vou agarrar o que puder, mesmo que, o que possa sejam apenas mais uns pensamentos, uns quaisquer conhecimentos esquecidos no interior das páginas, estarei sozinha ou acompanhada, estarei sem saber porquê, estarei à espera de mim...
As lágrimas podem até continuar a aqui, mas à beirinha da porta ainda não as deixei sair... Porque não quero, porque não mereço... Não consigo sorrir ainda - confesso. Mas no silêncio comando um mundo em que a realidade é minha, só minha.
Quero acreditar num sossego, num sossego meu, mesmo que solitário... a angústia vai me acompanhar, isso eu sei... mas será por momentos...
Hoje esteve sol, um sol que me aqueceu o espírito...
A angústia ficou quietinha... porque eu quis. E agora... agora sou eu quem manda... mando a vida deixar-me sorrir!!!
Que venham os moinhos de ventos fantasiados de gigantes guerreiros;
Que venha um exército de ovelhas com suas armas, coroas e escudos.
Queimarei todas as minhas novelas de cavalaria.
De agora em diante, sou eu quem escreve minha própria história.
^^

6 comentários:

Tecnenfermaginando disse...

lindo, danni!

bju

Marcelo Bessa Cabral disse...

Que foto!
Beijos!

Cesar disse...

daqui pra frente acompanho sua escrita, quer dizer, história..

Delfim Peixoto disse...

Acho que faz muito bem!
Abraço

pvitor disse...

Dani, só o cartão de visitas do seu blog deixar qualquer um curioso para ver o recheio.
Boa semana,

Srta. V disse...

Perfeito!
Acho que entendo isso, ficar consigo mesma, fugindo da realidade, vivendo de ilusões...