Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

15.2.09

Contigo


Queria ser o mundo inteiro nos teus olhos
ou talvez os teus olhos
mas bastam-me as palavras
em vez da vida
bastam-me as mãos
na carícia do poema
a casa aonde regresso contigo
sob o mesmo luar.
^^

2 comentários:

Tecnenfermaginando disse...

tão lindo, danni!

A.S. disse...

Cada palavra é uma doce caricia escorrendo suavemente na pele...


Beijos, querida!
AL