Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

4.1.09

Sobre a Guerra....

"Só os mortos conhecem o fim da guerra." [Platão]

Entrada dos soldados israelenses foi acompanhada por bombardeio de artilharia terrestre.
Centrais de energia foram os principais alvos.

Desespero e medo nos olhos das crianças

Criança ferida chega nos braços do pai ao hospital Shifa, na Faixa de Gaza.

Palestinos choram a morte de parentes após identificar os corpos no hospital Shifa, em Gaza.

Palestinos tentam socorrer uma vítima soterrada após a destruição de um edifício em Gaza.

Homem anda pelos escombros deixados pelo bombardeio israelense.

Mulher chora durante manifestação de repúdio aos ataques, em Beirute, Libano.

Palestino ferido em Rafah, uma das áreas atacada por Israel.

As Forças Armadas de Israel iniciaram ontem uma ofensiva por terra contra o grupo palestino Hamas na Faixa de Gaza, matando ao menos 30 militantes, uma semana após o início dos bombardeios aéreos que já deixaram mais de 460 palestinos e 4 civis israelenses mortos. A invasão começou logo após anoitecer, quando terminou o shabat (o dia semanal de descanso judaico), com os soldados avançando 2 quilômetros dentro de Gaza. Em ataque aéreo, outro importante líder do Hamas foi morto ontem.
A operação terrestre já vinha sendo antecipada há alguns dias, com milhares de militares israelenses posicionados na fronteira com o território palestino. A invasão provocou reações da comunidade internacional.
O Conselho de Segurança da ONU marcou uma reunião de emergência que deveria entrar na madrugada. Colunas de tanques e veículos militares israelenses, com o apoio de helicópteros, atravessaram a fronteira em quatro direções no norte da Faixa de Gaza, perto da cidade de Beit Lahyia.
Pouco após a invasão, soldados israelenses e militantes do Hamas trocaram tiros. Um porta-voz militar de Israel disse que "dezenas de palestinos" morreram na ação terrestre.
Soldados israelenses também teriam sido mortos, segundo uma autoridade do grupo palestino, mas a informação não foi confirmada. Já estava de noite quando a ação começou e era possível ver explosões.
[As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.]
^^

Nenhum comentário: