Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

4.1.10

Meu Silêncio


Nunca tive tão pouca vontade de me comunicar com alguém. Apetece-me apenas o silêncio, o conforto dos meus pensamentos, o refúgio sólido do meu 'eu'. Tenho saudades das pessoas, mas não tenho vontade de estar com elas. Ou melhor, até tenho, mas não quero falar com elas. Quero apenas senti-las ao pé de mim, sem ter que trocar uma palavra. Até me assusto a mim própria... Sempre senti necessidade de falar, sempre tagaralei, sempre falei pelos cotovelos, sempre deitei tudo cá para fora com alguém. E agora, os pensamentos são tão nítidos na minha cabeça e não tenho a mínima vontade de os deitar cá para fora. Apenas quero sentir o abraço de alguém, dessas pessoas especiais de quem já sinto muito a falta e, no entanto, com quem não me apetece falar. Sinto é falta do contato físico, dum abraço, dum aconchego... Sem ter que falar, sem ter que fazer conversa de chacha, sem ter que abrir a boca. Não sinto falta disso.Acho que estou farta das palavras. Dos seus significados, do que elas escondem, do que elas são e do que elas trazem. Complicam demais, provocam mal entendidos, estragam amizades e romances. Eu uso demasiado as palavras, faço a minha vida girar em torno delas, falo e digo tudo em vez de agir. E agora cansei-me... Cansei-me de falar, cansei-me de escrever, cansei-me de comunicar através das palavras. Mas também não sinto vontade de agir. Só tenho vontade de encostar a cabeça num ombro amigo. E talvez chorar... Porque não? Não que me sinta triste, nada disso. Apenas porque acho que perdi o controle das palavras, perdi o dom da comunicação, pelo menos momentaneamente. Só consigo chegar aos outros através das emoções... Seja a chorar, a pedir um carinho, ou a sorrir. Só preciso de silêncio e duma mão amiga. Sem perguntas, sem diálogos, sem conversa.

Só quero apreciar o silêncio... Com aqueles de quem gosto. As palavras? Essas, já não as consigo usar.

^^

5 comentários:

Marcelo disse...

só se cria a partir do silêncio.

beijo

Maria disse...

DANI...
AMEI SEU POST, ME PARECEU QUE VOCÊ ESTAVA A ESCREVER TAMBÉM PARA MIM.

ALGUM TEMPO LI UM LIVRO DE "MESTRE OMRRAM MIKHAEL,"
( A VIA DO SILÊNCIO)
Á UMA FRASE QUE DIZ TUDO O QUE VOCÊ SENTE...,

"SIM, PORQUE O SILÊNCIO É UMA QUALIDADE DA VIDA INTERIOR.MAS VÓS SÓ PODEREIS COMPREENDER-ME QUANDO TEVERDES CONSEGUIDO FICAR, PELO MENOS ALGUNS MINUTOS, NO VERDADEIRO SILÊNCIO, QUE TALVEZ AINDA NUNCA VOS TENHA ACONTECIDO."


:)) ABRAÇINHOS AMIGOS, E CONTA COM MEU OBRO EM TEU SILÊNCIO...

Menina Misteriosa disse...

Danni,
Parece que você está falando de mim. Mas não do que estou sentindo, mas de como eu deveria me comportar. Preciso aprender a falar menos.
Mas mesmo que eu seja tagarela, prometo ficar quietinha e te ofereço meu ombro, um aconchego...
Um beijo

Luna Sanchez disse...

Eu tenho fases assim, flor, duram alguns dias, apenas.

É preciso respeitar-se, enfim. Sempre digo que o vazio também exige seu espaço.

=**

ℓυηα

Daniel Savio disse...

Menina, tem vezes que as palavras acabam sendo superfluas, mas neste casos, os atos falam mais do que elas...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.