Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

3.1.10

Meio cheio - Meio vazio


À medida que o tempo passa, percebo que estamos irremediavelmente sós. A única pessoa que nunca nos abandona é o nosso EU.
E isso é assustador e reconfortante...

^^

2 comentários:

Luna Sanchez disse...

Não acho assustador, não. Eu gosto da minha companhia, sempre me senti bem, quando apenas comigo.

;)

Beijo, Dannizinha.

ℓυηα

Menina Misteriosa disse...

É uma dualidade louca. Acho que depende do nosso estado de espírito.
Em alguns dias, me basto. Em outros, me perco.

Adoro vir aqui. Suas palavras sempre me fazem refletir!

Um beijo