Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

17.1.10

Eu conheço


... as minhas liberdades pois a vida não me cobra o frete.

^^

4 comentários:

(¯`•¸·´¯)Pri Ig(¯`·¸•´¯) disse...

Oie deixei um selinho pra vc.. Bjos

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo

A.S. disse...

As liberdades são a própria vida!
Porém nas esquinas dos minutos há sempre um olho oculto aterrador...

Gostei de conhecer-te!

AL

Daniel Savio disse...

Mas cobram parte do teu coração...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.