Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

10.11.08

Hoje me dei conta...


...De que as pessoas vivem a esperar por algo.
E quando surge uma oportunidade, se dizem confusas e despreparadas.
Sentem que não merecem, e que o tempo certo, ainda não chegou.
E a vida passa, e os momentos se acumulam como papéis sobre uma mesa.
Estamos nos preparando para qualquer coisa.
Mas ainda não aprendemos a viver, a arriscar por aquilo que queremos, a sentir aquilo que sonhamos.
E assim adiamos nossas vidas por tempo indeterminado.
Até que a vida se encarregue de decidir por nós mesmos.
E percebemos o quanto perdemos e o tanto que poderíamos ter evitado.
Como somos tolos em nossos pensamentos limitados, em nossas emoções contidas, em nossas ações determinadas e tão previsíveis....
O ser humano se prende em si mesmo por medo e desconfiança.
Vive como "coisa" num mundo de coisas.
O tempo esperado é o agora!
Sua consciência lhe direciona, seus sentidos lhe alertam, e suas emoções não mais são desprezadas.
Antes que tudo acabe, é preciso fazer iniciar, mesmo com dor e sofrimento.
Antes arriscar do que apenas sonhar...

^^

Nenhum comentário: